Granilite ou granilito

Granilite ou granilito?

Aplicado em larga escala em casas, no comércio e também na construção civil, o granilite ou granilito continua a oferecer uma grande vantagem: baixo custo de produção e aplicação.

Diversas constatações relacionadas ao desenvolvimento da cidade de São Paulo nos levam a perceber a forte influência da imigração italiana nos usos e costumes das comunidades paulista e paulistana.

Em uma ligeira enquête, até mesmo entre familiares, podemos enumerar muitos costumes absorvidos. Desde a macarronada, passando por figurinos, música e teatro, todos nós de ascendência italiana direta ou não, nos reconhecemos “italianados”.

Porém, ainda nos deparamos com algumas influências italianas a serem “descobertas”. Estamos falando do piso granilite ou granilito. Por definição, trata-se de um revestimento de pisos e paredes de superfície contínua e polida, composto de argamassa de cimento com adições de água, pó de mármore ou de outras rochas.

Esse piso recebeu o nome granilite por ter sua aparência semelhante à do granito, pois ao proceder a mistura dos mármores e rochas em sua composição, obtém-se resultados ricos em variedade de cores e desenhos.

Costuma-se dizer que o piso granilite “venceu o tempo” pois, até hoje, é aplicado em larga escala, compondo o piso ou o rodapé, aplicado após a delimitação das juntas de dilatação – em madeira, metal ou plástico colorido.

Trazido pelos imigrantes italianos, o uso desse piso historicamente colaborou na construção da cidade. À época, ele concorria com o mármore, os ladrilhos e os azulejos, todos importados. Assim, despertou grande interesse de uso graças ao seu baixo custo de produção e aplicação sendo, desde então, largamente usado na construção civil.

As primeiras empresas – Tasso & Cia., Carlos Pugliesi e Cia. e Lagarte, por exemplo – responsáveis pela fabricação e aplicação do produto, eram constituídas por imigrantes italianos que participaram da formação de muitos bairros bem familiares a todos nós como, por exemplo, Santo Amaro e Jardins.

Ainda hoje, mesmo após reestruturações, algumas dessas empresas mantêm-se ativas, construindo a história dos pisos industriais no Brasil. Como exemplo podemos citar o senhor Indalécio Santinão, que iniciou suas atividades há 55 anos como aplicador de granilite. Ele era “graniliteiro” e, hoje, aos 76 anos, é empresário com a realização de obras como o Hospital das Clínicas de São Paulo, a Embratel de Cuiabá, as Rodoviárias de Araraquara, Bauru e São Carlos e outras inúmeras pelo Brasil afora, nos afirma: “continuo trabalhando com amor à arte do granilite”.

O produto era aplicado em escadas, áreas de circulação, cozinhas e banheiros – comerciais e residenciais. Há algumas décadas vemos o granilite aplicado, principalmente, em escadas e áreas de circulação comercial e residencial, seguindo as tendências da moda na construção civil e na decoração de ambientes.

O baixo desgaste do piso por atritos ou resistência mecânica apresenta espessura de 5 a 8 mm e um ciclo de manutenção favorável – verificado em intervalos de aproximadamente 8 a 10 anos -, sempre foram itens de reconhecida vantagem sobre os demais pisos.

Há, no mercado, empresas especializadas no trabalho de manutenção, havendo dois níveis de limpeza: recuperação – feita em um estágio superficial e a limpeza é feita com produtos químicos – e, em outro, com a limpeza profunda – repolimento.

Embora sujeito às intempéries da economia nacional, o piso granilite teve e tem grande aceitação na história da indústria de construção civil no Brasil. Atualmente, pode-se dizer que a procura pelo produto apresenta crescimento significativo, sendo uma forte opção para novos projetos.

Assim como o mercado, o produto também evoluiu. Exemplo disso é a oferta inovadora no mercado do granilite ensacado já pronto para uso, sem necessidade de proceder-se a mistura. Segundo a arquiteta Simone, coordenadora de marketing da Camargo Corrêa Cimentos, “esse novo produto pretende suprir uma necessidade significativa do mercado, difundindo e facilitando mais sua aplicação e uso”.

Você percebeu que mesmo sem saber, já caminhou sobre um piso granilite. E que, pelo movimento favorável e criativo do mercado, ainda pisará muito sobre ele. Veja se olha por onde pisa!

Fonte: Pisos Industriais